segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Panorama da EaD no Brasil: Carlos Bielschowski, secretário de EaD do MEC

Prof. Carlos destaca alguns números que mostram que de 2004 para 2005 e de 2005 para 2006 o número de alunos e de graduados a distância dobrou. Um destaque para o perfil dos alunos, que mostra que cursos a distância de graduação atinge mais os alunos de mais baixa renda, vindos de famílias de mais baixa escolaridade. 

Prof. Bielschowski porém destaca um aspecto preocupante: nos cursos de administração e matemática o ENADE mostrou que os alunos a distância se saíram muito melhor que os alunos de cursos presenciais. Mas nos cursos de Pedagogia e Normal Superior saíram-se muito pior. Isto merece atenção do MEC no sentido de controlar mais a qualidade nestes cursos. E convoca a comunidade de profissionais e pesquisadores para colaborar com sugestões e idéias para corrigir este problema que a avaliação feita pelo MEC evidencia. 

Um destaque especial é dado ao programa de formação continuada a distância que o MEC pretende oferecer já a partir de agosto de 2009, com um catálogo de pelo menos 20 cursos de especialização para professores de escolas públicas no Brasil, além de graduação para os professores que não possuem uma, e de segunda graduação para professores que atuam fora de sua área de formação, como por exemplo professores com formação em Pedagogia que lecionam Matemática (atualmente mais de 20 mil em todo o país). 

Finalizando, ele apresentou a UAB, Universidade Aberta do Brasil, que pretende chegar a 850 polos em 2010 e 500 mil alunos em 2012, com destaque para a "casa do professor" (oferta de graduação e especialização para professores da rede pública).

1 comentários:

Lys disse...

Se me permites aqui juntar o que escutei na entrevista com o Wilson , logo no primeiro post desse blog, só me resta deixar a seguinte provocação:

Espero que a UAB também tenha planos de contratar pessoal qualificado com salários dignos. Ou será que essa ampliação conta apenas com trabalhos de bolsistas ganhando 600 reais por 20 horas semanais ?

O Carlos Bielschowski chegou a comentar algo sobre contratação de professores para essa ampliação ?

Um abraço,
Lys